Os melhores pôsteres de 2016

2016 foi um ano bastante tenso no mundo. Aconteceram muitas coisas, mas no cinema tivemos boas produções e outras, nem tanto. Alguns filmes não foram lançados no Brasil, mas suas artes disponíveis para todo mundo ver em 2016. Nossa seleção apresenta pôsteres que apresentam a produção, as taglines de efeito, “brincam” com objetos e até mesmo ironizam datas comemorativas, chamando assim a atenção para as produções: aliás, esse é o papel do marketing, certo?

Confira abaixo os melhores cartazes de 2016, segundo o blog:
aquarius

arrival_ver18

assassins_creed

batman_v_superman_dawn_of_justice_ver2

birth_of_a_nation

christine_ver2

de_palma

 

deadpool_ver7_xlg

 

doctor_strange

equals

girl_on_the_train

ahgassi-the-handmaiden

jackie

kubo_and_the_two_strings_ver15

la_la_land_ver3

la_la_land_ver7

loving

moonlight_ver2

monster_calls

neon_demon_ver2

pride_and_prejudice_and_zombies_ver13

queen_of_katwe

silence

wiener_dog

Anúncios

Agatha Christie: a menina dos olhos do entretenimento?

Livros de Agatha Christie expostos no estande da L&PM na Bienal do Livro São Paulo em 2012.

Os livros de Agatha Christie são os mais vendidos do mundo, mesmo após sua morte, em 1976. A autora inglesa está no Guinness Book porque seus livros venderam mais de 4 bilhões de cópias em 103 idiomas, atrás somente de William Shakespeare e da Bíblia Sagrada. Antes de se tornar a Rainha do Crime, Christie teve livros recusados por várias editoras, mas o reconhecimento começou em 1920 com O Misterioso Caso de Styles, primeiro romance com seu personagem mais famoso: o detetive belga Hercule Poirot.

No cinema e na TV, a obra de Christie é bastante adaptada. Na telinha, a BBC produziu inúmeras produções com os personagens Miss Marple e Hercule Poirot. Este último, por exemplo, um detetive vaidoso com um chamativo bigode como sua marca registrada, já foi protagonista de filmes dirigidos por Billy Wilder (Testemunha de Acusação) e Sidney Lumet (Assassinato no Expresso do Oriente).

Estamos no século XXI e as histórias de Agatha Christie ainda rendem adaptações. Assassinato no Expresso do Oriente ganhará nova versão produzida por Ridley Scott e dirigida por Kenneth Branagh, conhecido por suas adaptações de Shakespeare. Angelina Jolie está em negociações para atuar no filme. Já a BBC tem planos de adaptar vários livros da Rainha do Crime em comemoração aos 125 anos da escritora. Uma minissérie baseada em Testemunha de Acusação entrou em fase de pré-produção no canal.

Na montagem: Agatha Christie (ao meio) e as atrizes Emma Stone (esq.) e Alicia Vikander (dir.)

Na montagem: Agatha Christie (ao meio) e as atrizes Emma Stone (esq.) e Alicia Vikander (dir.)

O mais curioso são sobre as produções biográficas de Agatha Christie que serão feitas quase simultaneamente por Hollywood. Lembrando o mesmo caso de Truman Capote, que ganhou dois filmes num período de um ano, Agatha pode ser interpretada por duas atrizes distintas e talentosas.

Os estúdios Sony e Paramount planejam projetos diferentes sobre a autora britânica, mas com dilemas em comum: conseguir autorização da família de Christie, que possuem direitos das obras dela e costuma dificultar os projetos. Segundo sites de cinema, o novo Assassinato no Expresso do Oriente foi negociado durante sete anos antes de obter sinal verde para aprovação.

Caso os estúdios consigam chegar a um acordo com herdeiros dos direitos autorais de Christie, a Paramount pensa em Emma Stone como Agatha, sobre seu desaparecimento de 11 dias no ano de 1926. Já a Sony quer a vencedora do Oscar Alicia Vikander no papel da escritora com foco em seu lado “mulher acima de seu tempo” e sobre a amizade que a escritora construiu com figuras como Arthur Conan Doyle e o primeiro-ministro britânico Winston Churchill.

E você? Qual cinebio vai se sair melhor nessa disputa? Deixe suas expressões nos comentários.

Descobrindo: Alden Ehrenreich

Nos últimos dias, já pipocavam na internet que o ator americano Alden Ehrenreich foi o escolhido para viver o novo Han Solo, piloto da icônica nave Millenium Falcon, da franquia Star Wars. Ele será a versão jovem do personagem eternizado por Harrison Ford no filme intitulado como Han Solo: A Star Wars Story, com direção de Phil Lord e Christopher Miller, os mesmos de Uma Aventura Lego.

A história de Alden é curiosa, especialmente por envolver o cineasta Steven Spielberg. Ele estava assistindo a um vídeo do Bar Mitzvah da amiga de uma de suas filhas quando surgiu a imagem de um garotinho fazendo brincadeiras na festa. Esse menininho era Alden e ele tinha 14 anos na época. Após um encontro com o cineasta nos escritórios da DreamWorks, as portas em Hollywood se abriram para o jovem ator através de participações menores na TV, em séries como CSI e Supernatural.

No cinema, ele estreou em Tetro, produção de Francis Ford Coppola. Na época de lançamento do filme, o crítico Roger Ebert descreveu o ator de “novo Leonardo DiCaprio”, pela sua confiança e carisma no papel. Ele ainda fez participações pequenas em Blue Jasmine, de Woody Allen e Segredos de Sangue, de Park Chan-wook e também protagonizou a adaptação do livro Dezesseis Luas. Em 2016, teve atuação elogiada pela crítica no estrelado Ave, César!, dos irmãos Joel e Ethan Coen, em que interpreta um caubói que vira ator de filmes mudos.

Entre seus próximos projetos antes de viver Han Solo estão um longa de Warren Beatty sobre Howard Hughes e o drama sobre a Guerra no Iraque The Yellow Birds, com Jennifer Aniston e Toni Collette.

No vídeo abaixo, Alden foi par romântico de Natalie Portman no comercial do perfume Miss Dior, dirigido por Sofia Coppola.

Descobrindo: Bel Powley

Dias atrás, a Sony Classics lançou o trailer de The Diary of a Teenage Girl. O filme chamou a atenção no começo do ano quando passou por festivais como Sundance (que venceu o prêmio de fotografia) e Berlim (ganhador do Grande Prêmio da Generation 14plus), além de muitos elogios em torno da atriz britânica Bel Powley.

Bel, diminutivo de Isobel, começou sua carreira na série infanto-juvenil da BBC M.I.High, mas foi nos palcos londrinos, especialmente numa recente versão da peça escrita por Tom Stoppard Arcadia, no papel de Thomasina Coverlye, que recebeu ótimas críticas, como a do The New York Times, afirmando que “Powley capta, com encanto, o ardor de uma jovem mente brilhante.”

Mas, será ainda em 2015, que veremos o nome de Bel Powley figurando a lista de atores para ficar de olho, porque é o ano de estreia dela no cinema. Em maio, ela lançou no Reino Unido A Royal Night Out, produção de época sobre as princesas Margaret e Elizabeth (futuramente, Rainha Elizabeth II), que no dia que marcou o fim da II Guerra Mundial, elas ganharam permissão de sair do Palácio de Buckingham para celebrar.

O já mencionado The Diary of a Teenage Girl, da estreante Marielle Heller e baseado na graphic novel da norte-americana Phoebe Gloeckner, é sobre uma adolescente em busca de aceitação no mundo. Ela começa um relacionamento íntimo com o namorado da mãe interpretada por Kristen Wiig, ao mesmo tempo em que experimenta as drogas e o sexo.

Outro filme que tem Bel no elenco e com estreia prevista ainda para 2015 é Equals, ficção científica considerada uma adaptação romântica de 1984, clássico de George Orwell. A produção tem direção de Drake Doremus (de Like Crazy, que no Brasil, recebeu o nome de Loucamente Apaixonados) e produção de Ridley Scott. No elenco, nomes como Kristen Stewart, Nicholas Hoult, Guy Pearce e Jacki Weaver.

Bel Powley é um rosto que merece prestar atenção em seus trabalhos, todos promissores e, porque não, até ousados.

Os Melhores Pôsteres de 2014

Os pôsteres são fundamentais para o marketing do filme e pode fazer uma grande diferença em chamar público para a produção, juntamente com o trailer. Aqui, a nossa seleção conta com filmes lançados em 2014 nos seus países de origem.

A Torre Eiffel de cabeça para baixo com caveiras cria sensação de caos no teaser de “Assim na Terra Como no Inferno”.

Michael Keaton e seu alter-ego Birdman em versão desenho.

Simples é tudo! E essa arte desperta a curiosidade em conhecer a história de “Boyhood – Da Infância à Juventude”.

Hazel Grace e Augustus Waters em momento de amor, apesar das dificuldades neste teaser de “A Culpa é das Estrelas”.

Teaser pôster de “O Desaparecimento de Eleanor Rigby” é um rascunho de quem é a protagonista.

Um revolver segura a estrutura de uma ponte. É a prévia do plot de “The Drop”, um dos filmes póstumos de James Gandolfini.

O título original da animação “Festa no Céu” compõe a face de uma caveira.

A face de Steve Carell cortada sob a imagem da mansão palco de fato trágico – e retratado em “Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo”.

A frase “Você não sabe o que tem até que seja…” juntamente com uma noticia na TV mostram que “Garota Exemplar” já nasceu misterioso.

Todo o luxo de “O Grande Hotel Budapeste” não está só no local, mas também nos nomes presentes no cartaz.

O desenho com cores alegres no pôster de “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho” representa que o amor é mais forte que qualquer barreira física.

Ilusão de ótica permeia esse pôster de “O Homem Duplicado”, filme baseado na obra de José Saramago.

Enquanto todos estão conectados em seus smartphones, ainda conseguimos achar o sentimento “ao vivo” neste engenhoso pôster de “Homens, Mulheres e Filhos”.

Arte da propaganda do governo da Capital, governado por Snow em “Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1”.

O finado crítico de cinema Roger Ebert fotografado em seu local favorito no documentário “Life Itself”.

Reese Witherspoon com o pé na estrada em “Livre”.

Jessica Chastain incorporando a donzela de época neste simples, mas atraente pôster de “Miss Julie”.

A bandeira norte-americana com o drama de Bradley Cooper em “Sniper Americano”.

O rosto de Scarlett Johansson submerge ao céu estrelado no intrigante “Sob a Pele”.

Todo o colorido noir neste teaser poster de “Vício Inerente”, novo filme de Paul Thomas Anderson.

A baqueta de bateria simboliza o precipício do protagonista neste cartaz brasileiro de “Whiplash – Em Busca da Perfeição”.

O contraste entre os Xavier e Magneto do passado e futuro nos teasers de “X-Men: Dias de um Futuro Esquecido”.

18 atores, 9 beijos

9kisses

O New York Times Magazine, revista semanal que acompanha o tradicional jornal americano, organiza um especial todos os anos com os atores favoritos do daquele ano. O leitor é brindado com várias facetas dos interpretes, que já teve homenagens aos vilões do cinema e até com sonhos.

Em 2014, a publicação resolveu dar uma ousada e colocar 18 atores em momentos de puro romance. “9 Kisses”, com o trabalho de fotografia e direção de Elaine Constantine, apresenta interpretes em momentos diversos como a estranheza do primeiro encontro, dois amantes fugindo de uma festa, desconhecidos em momentos inusitados, amores proibidos, a loucura de uma fã num show… O bacana é que após o final de cada historinha, você mesmo imagina o que poderia ter acontecido com qualquer uma daquelas pessoas após os créditos.

De maneira aleatória, vemos os casais Benedict Cumberbatch (de Zorro!) & Reese Witherspoon; Steve Carell & Laura Dern; Rosario Dawson & Jenny Slate; Kristen Stewart & Chadwick Boseman; Patricia Arquette & Jason Schwartzman; David Oyelowo & Timothy Spall; Shailene Woodley & Jack O’Connell; Julianne Moore & John Lithgow e Gugu Mbatha-Raw & Miles Teller.

E para você, qual foi seu beijo favorito. Deixe seu comentário!

As eleições do sentimento

Ocupação do Congresso Nacional, em Brasília, por manifestantes: imagem-símbolo dos atos de junho/2013. (foto: Mídia Ninja)

Lembro-me perfeitamente dos protestos de junho/2013, mas um momento específico ficou na minha memória: A Avenida Paulista, em plena segunda-feira, bloqueada por pessoas cantando o hino nacional brasileiro. Eram vozes que clamavam por mudanças tanto nas necessidades básicas (educação, saúde e transporte de qualidade), quanto menos roubos do dinheiro público, a prisão dos mensaleiros, o não à PEC 37 (projeto que restringia investigações pelo Ministério Público) e até renúncias da Presidente da República Federativa e dos Governadores de São Paulo e Rio de Janeiro; o “Não Vai Ter Copa” e o principal percursor de tudo: os 0,20 centavos dos ônibus, trem e metrô.

Um ano depois, pouca coisa mudou. Tivemos Copa, os 0,20 centavos foram revogados, a PEC 37 arquivada, alguns réus do mensalão cumprirão pena no conforto de suas casas e o Estado de São Paulo enfrenta uma grande crise hídrica. Para ficar nos exemplos mais quentes.

Finalmente, chegamos nas Eleições, uma bela oportunidade do cidadão para as mudanças defendidas pelos protestos de junho. O resultado desse evento importante: dois partidos políticos considerados o desgaste da velha política disputando o segundo turno para presidente e representantes estaduais que de nada representam a mudança aclamada nas ruas das principais cidades do Brasil.

Da internet para as ruas: militantes do PT e PSDB usam bandeiras como armas em confusão partidária em frente ao Theatro Municipal de São Paulo, ponto de partida dos protestos de 2013. (foto: Agência O Globo)

Não quero discutir sua escolha por Aécio ou Dilma, cada um tem livre arbítrio, mas infelizmente, houve muito sentimento de ódio nas redes sociais e até mesmo nas ruas por causa de política (alguns até mesmo sob influência dos próprios partidos e da mídia), como se toda essa raiva de partido A ou B fosse melhorar as coisas num mundo que está difícil de engolir. Eu fui meio boba em achar que tudo isso ia unir as pessoas, mas acabou tendo efeito contrário.

Mas ainda alimento o mesmo sentimento que Cazuza tivera em 1985: “Que o dia nasça lindo pra todo mundo amanhã. Com um Brasil novo, com uma rapaziada esperta! Valeu!