Oscar 2015: comentando as cinco canções indicadas

oscars-song

Confesso que em alguns anos, andei desanimada com a categoria Canção Original do Oscar. É uma categoria que gosto muito por apresentar letras que podem causar identificação popular e correr um bom risco de virar clássico musical. Para ficar nos exemplos: Over the Rainbow (O Mágico de Oz), Moon River (Bonequinha de Luxo), Flashdance… What a Feeling (Flashdance), Take My Breath Away (Top Gun – Ases Indomáveis), Streets of Philadelphia (Filadélfia), Can You Feel the Love Tonight (O Rei Leão), My Heart Will Go On (Titanic), Falling Slowly (Apenas Uma Vez) e, recentemente, Let It Go (Frozen – Uma Aventura Congelante).

Mas houve um tempo que a Academia tratou a categoria com certa preguiça. Alguns anos, foram dois indicados ao invés de cinco, ameaça de abolir a categoria, apresentações musicais canceladas e até mesmo desclassificação por razões de publicidade interna.

Em 2015, a AMPAS repete o feito do ano anterior e capricha numa lista que já estão apelidando de “prêmio de consolação”. Nela, temos filmes como Selma e Uma Aventura Lego, dois dos maiores esnobados da lista final: um foi indicado para fazer média e o outro era franco favorito à melhor filme de animação, mas não recebeu nem menção.

‘Everything is Awsome’ (letra e música de Shawn Patterson) – Uma Aventura Lego

“Everything is awesome
Everything is cool when your part of a team
Everything is awesome
When you’re living out a dream”

‘Everything is Awsome’ é a música mais “animada” da lista. Do filme Uma Aventura Lego, ela possui um papel importante dentro do filme, como um recado de que tudo está incrível. Composta por Shawn Patterson (mais famoso pela trilha do desenho para maiores Frango Robô), a contagiante canção também foi indicada ao Grammy.

‘Glory’ (letra e música de John Stephens e Lonnie Lynn) – Selma

“One day when the glory comes
It will be ours, it will be ours
One day when the war is won
We will be sure, we will be sure
Oh glory”

Talvez você não reconheça os compositores acima, mas, na verdade, são os nomes do cantor John Legend e do rapper Common. ‘Glory’ é um hino de protesto em busca da igualdade de raças nos anos 1960, o grande plot do filme Selma, que conta a luta do líder Martin Luther King. Apontada como favorita ao Oscar, já venceu o Globo de Ouro e o Critic’s Choice.

‘Grateful’ (letra e música de Diane Warren) – Além das Luzes

“There is nothing I would change
That even one mistake I made
I got lost, found myself, found my way”

‘Grateful’ é, simplesmente, uma canção de agradecimento, sobre dificuldades e volta por cima. Um prato cheio para votantes que gostam de uma bela mensagem. Esta é a sétima indicação de Diane Warren, autora de canções para filmes como Armageddon (‘I Don’t Want To Miss A Thing‘).

‘I’m Not Gonna Miss You (letra e música de Glen Campbell e Julian Raymond) – Glen Campbell…I’ll Be Me

“I’m still here, but yet I’m gone
I don’t play guitar or sing my songs
They never defined who I am
The man that loves you ‘til the end”

A melhor canção da lista de 2015 é também a mais melancólica, não só por estar num documentário que mostra a turnê de despedida de Glen Campbell, mas também por ter sido escrita quando este estava no estágio inicial do Alzheimer. Uma curiosidade: Julianne Moore é favorita ao Oscar este ano justamente por uma personagem com o mesmo dilema que o astro country. É de ficar com os olhos lacrimejados.

‘Lost Stars’ (letra e música de Gregg Alexander e Danielle Brisebois) – Mesmo Se Nada Der Certo

“And, God, tell us the reason
Youth is wasted on the young
It’s hunting season and the lambs are on the run
Searching for meaning
But are we all lost stars
Trying to light up the dark”

‘Lost Stars’ é um título conveniente para seu compositor, Gregg Alexander, ex-vocalista do grupo New Radicals, do chiclete ‘You Get What You Give‘. Se sentindo uma “estrela perdida”, ele preferiu somente compor para outros cantores. Aqui, ele consegue, juntamente com Danielle Brisebois fazer uma balada gostosa e uma letra apaixonante, tanto interpretada pelo vocalista do Maroon 5, Adam Levine, quanto pela Keira Knightley, que interpreta a protagonista Gretta.