O Dilema de Serena

serena_still

O filme Serena nasceu promissor por quatro motivos: 1) tem como base o livro escrito pelo poeta Ron Rash sobre o jovem casal Serena e George Pemberton e seu império madeireiro; 2) É dirigido por Susanne Bier, dinamarquesa vencedora do Oscar de melhor filme em língua estrangeira por Em Um Mundo Melhor (2010); 3) Jennifer Lawrence e Bradley Cooper, que posteriormente ganhariam reconhecimento da crítica e do público, nos papeis principais e 4) O elenco de apoio tem bons nomes como Rhys Ifans, Sean Harris e Toby Jones.

Com todos esses pontos positivos, o que levou Serena a ficar mais de dois anos e meio na sala de montagem? Porque as distribuidoras rejeitaram o filme, segundo fontes da revista The Hollywood Reporter. Ainda segundo o veículo de entretenimento americano, a edição foi tanta, que acabou fazendo com que a história não tivesse sentido, prejudicando também as atuações dos atores. Será?

Ou seja, Serena passou por três exibições – e em diferentes cortes – sendo assim rejeitado por distribuidoras, até a batata quente cair no colo da Magnolia Pictures (irmã da financiadora do filme 2929 Productions), que adquiriu os direitos no território norte-americano. Eles estão estudando uma data, provavelmente em 2015, num circuito limitado e em VOD (vídeo sob demanda, que no Brasil seria o velho pay-per-view).

Gravado antes de O Lado Bom da Vida ser lançado (a primeira reunião – real – de Jennifer e Bradley), Serena tem ares de épico ‘dark’ não só pelo clima frio, mas pelo plot em si. Serena e George parecem um casal que vive não só bem nos negócios, mas também no amor, até a esposa descobrir que o marido tem um filho fora do casamento.

A primeira prova de fogo de Serena será em 13 de Outubro, durante o Festival de Cinema de Londres. Para variar, nenhuma distribuidora brasileira ainda confirmou a compra da película para exibições futuras no Brasil.

Por enquanto, fique com o trailer de Serena e deixe sua opinião nos comentários! 😉

Anúncios

Magia ao luar na Riviera Francesa

magic-moonlight

Já virou um ritual cinéfilo reservar na agenda do ano específico para um filme do Woody Allen. Após o sucesso de Blue Jasmine na temporada de premiações, culminando inclusive, com sua 24ª indicação ao Oscar, ao mesmo tempo que veio à tona o escândalo envolvendo sua filha adotiva, o diretor nova-iorquino retorna a terras europeias com Magic in the Moonlight.

Magic in the Moonlight se passa na década de 1920 e traz Colin Firth como um mágico que tenta desmascarar casos de fraude, que numa viagem a Riviera Francesa, conhece uma jovem e falsa vidente interpretada por Emma Stone e acaba se apaixonando por ela.

Por dois minutos de trailer, vemos um belo cenário composto por muito jazz e mansões chiques frequentados pela alta classe da época.

O filme marca a primeira parceria entre Woody e a atriz Emma Stone, que está confirmada para o próximo projeto do cineasta ao lado de Joaquin Phoenix. Enquanto isso, Magic in the Moonlight estreia nos cinemas brasileiros no dia 28 de agosto.

Livros no cinema em 2014

É super normal após o anuncio de uma adaptação cinematográfica de livro começar a procurar a obra original e – porque não – imaginar os atores nos personagens e como será o tratamento que os profissionais de cinema farão, mas são poucas as produções que conseguem a fidelidade ou ao menos, manter a essência da literatura.

2014 terá adaptações esperadas de best-sellers e autores conhecidos do grande público como Dostoiévski, Saramago, Le Carré, Hornby e até John Green.

A Arte de Produzir Efeito Sem Causa, Lourenço Mutarelli

Com o nome de Quando Eu Era Vivo, o filme que tem Antonio Fagundes, Marat Descartes e a cantora Sandy Leah nos papeis principais, é sobre um homem divorciado que cria uma obsessão pelo passado da família, com consequências perturbadoras. O filme estreia agora em 31 de janeiro.

A Culpa é das Estrelas, John Green

Novo fenômeno literário mundial, a obra é sucesso de público e crítica literária pela sensibilidade em contar a história de uma menina com câncer que conhece um rapaz em um grupo de apoio para jovens com câncer. O filme terá Shailene Woodley, Laura Dern e Willem Dafoe.

Alexander_and_the_Terrible,_Horrible,_No_Good,_Very_Bad-Day

Alexander and the Terrible, Horrible, No Good, Very Bad Day, Judith Viorst

O clássico livro infanto-juvenil norte-americano publicado em 1987 acompanha Alexander que está passando por um dia pior por causa de uma pastilha elástica no cabelo. Steve Carell e Jennifer Garner lideram o elenco e a Disney produz.

A Long Way Down, Nick Hornby

Pierce Brosnan, Aaron Paul (o Jesse de Breaking Bad) e Toni Collette estão desesperados com suas vidas e o destino acaba juntando-os num telhado em plena noite de Ano Novo e decidem fazer um pacto de vida.

All You Need is Kill, Hiroshi Sakurazaka

Tom Cruise e Emily Blunt são protagonistas da ficção científica sobre soldados lutando em uma guerra com alienígenas. Doug Liman (A Identidade Bourne, Sr. e Sra. Smith) dirige No Limite do Amanhã.

Divergente, Veronica Roth

Divergente é o primeiro livro de uma trilogia que promete entrar na mesma linha de um Jogos Vorazes. A protagonista interpretada por Shailene Woodley (olha ela aqui novamente!) precisa decidir entre as pessoas que ama ou ser quem ela é. Kate Winslet e Ashley Judd também estão no filme.

O Doador de Memórias, Lois Lowry

Em uma sociedade perfeita, um menino resolve questionar os valores desse conjunto. A adaptação cinematográfica conta com Jeff Bridges, Meryl Streep e a cantora Taylor Swift.

O Duplo, Fiódor Dostoiévski

Dostoiévski escreveu O Duplo um ano após o lançamento de Pobre Gente, seu livro de estreia. No cinema, será uma comédia sobre um sujeito que decobre que existe alguém igual a ele. Jesse Eisenberg e Mia Wasikowska estrelam o longa.

katnissA Esperança, Suzanne Collins

O último livro da trilogia Jogos Vorazes será dividido em dois filmes, com o primeiro sendo lançado no fim de 2014. Jennifer Lawrence retorna como Katniss.

garota-exemplar

Garota Exemplar, Gillian Flynn

O suspense sobre um homem suspeito do assassinato da esposa vai chegar as telonas sob os cuidados de David Fincher. Ben Affleck interpreta o marido, enquanto que Rosamund Pike é a sua mulher.

O Homem Duplicado, José Saramago

Considerado uma das grandes obras do autor português. Jake Gyllenhaal vive uma vida chata até rever um filme, deparando-se com alguém igual a ele. O diretor Denis Villeneuve e Gyllenhaal repetem a parceria de Os Suspeitos.

O Homem Mais Procurado, John Le Carré

Este livro não foge muito de outras histórias de Le Carré, como O Espião que Sabia Demais. Recentemente exibido no festival de Sundance, a obra é estrelada por Philip Seymour Hoffman, Rachel McAdams, Robin Wright, Willem Dafoe e Daniel Brühl.

Horns, Joe Hill

Joe Hill é filho do escritor Stephen King e segue os passos do pai com o horror Horns. O “Harry Potter” Daniel Radcliffe é o protagonista.

Sob a Pele, Michel Faber

A história é sobre uma alienígena interpretada por Scarlett Johansson, que vem a Terra em busca de complexidade e experiências. A adaptação causou opiniões diversas no último festival de Veneza.

Thérèse Raquin, Émile Zola

O livro causou polêmica na época por causa da premissa de adultério que envolve três personagens. A Thérèse do título, que vive em um casamento infeliz com o primo, se apaixona pelo amigo deste. No filme, estão Elizabeth Olsen, Tom Felton (o Draco Malfoy de Harry Potter), Oscar Isaac e Jessica Lange.

Uma épica história de amor?

Imagem

“There are as many loves as there are hearts.” – Liev Tolstói

Essa frase de Tolstói tirada de sua obra mais famosa, de amores e corações, que se inicia o espetáculo visual apresentado no trailer de Anna Karenina, aqui encarnada por Keira Knightley (que já está acostumada com heroínas de época, como Elizabeth Bennet, Cecília Tallis e a duquesa Georgiana Cavendish).

Anna é uma aristocrata russa que se apaixona por um soldado, mas ela é casada com o Conde Vronski, em um casamento que aparenta ser perfeito pelo luxo, mas vazio e infeliz. Ao paralelo desse caso extra-conjugal, vemos a Rússia em tempos de guerra e a rotina de trabalhadores no campo.

Essa produção marca o retorno do diretor Joe Wright aos filmes de época após filmes como O Solista e Hanna, além de reunir boa parte da equipe de Desejo e Reparação na técnica, incluíndo Dario Marianelli cuidando da trilha sonora. O roteiro do filme está sob os cuidados de Tom Stoppard, de Shakespeare Apaixonado e Império do Sol e além de Keira no papel-título, o filme traz Aaron Johnson no papel do soldado e Jude Law como Conde Vronski.

Vale ressaltar que Anna Karenina já teve outras adaptações para o cinema, com atrizes como Greta Garbo e Vivien Leigh já terem encarnado a personagem. O filme deve estrear no começo de 2013 no Brasil. Abre os olhos, O Grande Gatsby!

Uma viagem pela geração Beat…


Com previsão de estreia para 2011, mas adiado por questões de edição, o trailer de On the Road cumpriu bem o objetivo: deixar cinéfilos de plantão com água na boca e contando os dias para o lançamento previsto para 15 de junho.

On the Road é baseado em um livro cultuado do autor Jack Kerouac, um dos principais nomes da literatura beat, juntamente com Allen Ginsberg e William S. Burroughs. Essa geração influenciou a juventude norte-americana nos anos 1960, em que os autores retratavam a questão da liberdade e do autoconhecimento em suas histórias.

Em On the Road, o jovem escritor Sal resolve fazer uma viagem de descobertas pelos Estados Unidos, deparando-se com Dean, que possui algumas coisas em comum com Sal, como o amor pelo Jazz e dar a volta ao mundo. Ele junta-se com Sal nessa viagem, acompanhado de sua esposa de 16 anos chamada Marylou.

O filme conta com direção do brasileiro Walter Salles e produção da American Zoetrope, de Francis Ford Coppola. O trio principal é formado por Sam Riley (Sal), Garrett Hedlund (Dean) e Kristen Stewart (Marylou), tentando apagar a imagem de Bella Swan. O resto do elenco é um luxo: Viggo Mortensen, Kirsten Dunst, Amy Adams, Steve Buscemi, Elizabeth Moss (a Peggy Olsen da série Mad Men), Terrence Howard e Alice Braga.

Fique com o trailer de On the Road:

Comentários sobre o trailer de J. Edgar, de Clint Eastwood

Bem antes de começar a ser filmado, J. Edgar já nasceu chamando certa atenção – e porque não – polêmica. A nova empreitada de Clint Eastwood será em retratar a história de vida de John Edgar Hoover, que ficou por 48 anos encarregado do Departamento Federal de Investigação, ou simplesmente, FBI. E nos anos 1930, ele ficou conhecido na história norte-americana ao capturar John Dillinger (personagem que já foi alvo de outro filme, Inimigos Públicos).

Mas, pelo que é percebido no trailer de J. Edgar é que não é só o FBI que será contado, mas sim a vida pessoal de Hoover, interpretado por Leonardo DiCaprio. Além de sua trajetória no Departamento de Investigação, que durou até os últimos dias de sua vida, como também um suposto caso com seu protegido Clyde Tolson.

Além da prévia despertar a curiosidade em torno da relação entre Hoover e Clyde através de pequenos detalhes, mostra-se um clima histórico e uma reconstituição de época impecável e de uma direção segura de Eastwood, além de DiCaprio surgir com uma assustadora maquiagem.

O elenco de J. Edgar também é composto por Armie Hammer – conhecido por A Rede Social – como Clyde Tolson, Naomi Watts como Helen Gandy, secretária de Hoover e Judi Dench interpretando a mãe do protagonista. O filme estreia em meados de Janeiro no Brasil, bem na época do chamado Awards Season.

Comentários sobre o trailer de The Ides of March

O drama político Boa Noite e Boa Sorte, segundo filme dirigido pelo ator George Clooney teve como ambiente a liberdade de expressão nos tempos do chamado ‘Macarthismo’. È uma produção que acertou não só tensão da história, mas também de usar o preto e branco e encaixar perfeitamente as imagens de arquivo.

Depois de se aventurar na direção de uma comédia de época, Clooney volta ao terreno político com The Ides of March, beseado na peça Farraguth North, escrita por Beau Willimon e trazendo atores como Chris Pine, Olivia Thirlby e Chris Noth nos papéis principais. A trama é centrada no governador de Iowa, do partido democrata americano durante sua campanha como candidato as eleições presidenciais e em seu assessor de imprensa que vê-se envolvido com o lado corrupto da política.

George Clooney interpreta o candidato e Ryan Gosling, seu assessor. Além deles, o elenco conta com Philip Seymour Hoffman, Paul Giamatti, Marisa Tomei, Jeffrey Wright, Max Minghella e Evan Rachel Wood. O filme irá começar sua carreira como filme de abertura do Festival de Veneza, o mesmo que abriu as portas para Boa Noite e Boa Sorte tempos atrás. A previsão de estreia é para 21 de outubro.